Ultimas Noticias

24/01 Be-a-bá Musical

Crédito da foto: Alice Rodrigues.
Crédito da foto: Alice Rodrigues.

“De onde vem esta canção, até parece assombração”, cantou a professora Ana Yara Campos, mexendo os braços e fazendo cara de assustada, esperando que os alunos a acompanhassem na atividade. A turma respondeu em coro, fazendo o eco da música. “Assombração-ção-ção-ção”. “Será que vocês conseguem cantar a música e ao mesmo tempo fazer gestos que estão comendo e bebendo na festa desta tribo”, indagou ela. A dinâmica foi uma das dezenas feitas por Ana Yara durante o curso de Prática de Coro Infantojuvenil, na Fase Erudita da Oficina de Música de Curitiba.

“Impossível ensinar música e envolver as crianças sem passar pelo lúdico, pelas brincadeiras e dramatização. O estudo da música ainda na infância é muito importante porque ajuda no desenvolvimento da sensibilidade e das emoções do ser, integra as potencialidades, amplia a percepção e a consciência do próprio corpo, além é claro de possibilitar novas descobertas e referências musicais”, explica Ana Yara Campos, que ainda ministrou o curso de Regência de Coro Infantojuvenil.

Nesta edição, a criançada marcou presença na Oficina de Música de Curitiba. Não é difícil de encontrar alguns pequenos circulando pelos corredores da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) - onde é realizada a maior parte dos cursos do evento. Quase 270 crianças, de três a 14 anos, se inscreveram para participar dos cursos voltados para o público infantojuvenil: Violino e Viola Suzuki, Formação de Plateia para Jovens, Canto Coral, Musicalização pela MPB para Crianças e Construção de Instrumentos Musicais com Material Reciclável.

“Eu gosto de música e adoro cantar. O mais legal do curso é que a gente ainda pode fazer teatro enquanto canta. Eu vou interpretar a Chapeuzinho Vermelho e estou muito orgulhosa”, disse Laura Saporito Cury, 6 anos, que veio de São Paulo para participar do curso de Prática de Coro Infantojuvenil. “Ela me pediu para vir. A música é muito importante na vida dela e toda família a incentiva. Vejo que Curitiba tem muito potencial para proporcionar o ensino da música para crianças não só no festival, mas nas escolas também”, observa Clotilde Saporito, professora de música e mãe de Laura.

A estudante paraense Vitória Wilkens, 13 anos, aproveitou as férias em Curitiba para se inscrever no curso de Prática Coral Infantojuvenil. “As aulas me surpreenderam. Aprendi muitas músicas novas, inclusive, em inglês, francês e espanhol. Quando voltar pra casa vou estudar coro, gostei muito”, contou Vitória, que já estuda violão.

Futuro – Oferecer cursos para o público infanti é uma iniciativa importante da Oficina de Música para garantir o futuro da Arte em Curitiba, como pontua a professora Ana Yara. “Temos que reconhecer o quanto é importante o trabalho da Oficina neste sentido. Se formos pensar no futuro do próprio evento se faz necessário abrir espaço para essa nova geração e despertar o interesse das crianças e adolescentes pela música”, defendeu.

À frente do curso de Musicalização pela MPB para Crianças, pelo segundo ano consecutivo, Ana Paula Peters é professora dos
alunos de menor idade do evento. Na turma da tarde, as crianças tem entre três e seis anos. “Trabalhamos a música por meio de brincadeiras, jogos, interpretação e contação de histórias. Fazemos uma sensibilização com a música popular brasileira, apresentando os grandes compositores, noções de timbres e improvisação de percussão. Fiquei surpresa com os resultados”, relatou.

Numa das aulas, as crianças brincaram com o som dos bichos, jogos e músicas de referência indígena, e ouviram a composição “Fauna Universal”, de Hermeto Pascoal. Depois foram convidadas a improvisar nos xilofones. “Nos cursos as crianças são motivadas a estudar música, e os pais aproveitam este momento para aprofundar o diálogo com os filhos. Dessa forma, a Oficina ainda colabora para a formação de plateia, porque os alunos tem entrada livre em todos os shows da programação. Isso ajuda a ampliar o repertório e o gosto musical deles”, observa Ana Paula.

A 31ª Oficina de Música de Curitiba é uma realização do Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural e Prefeitura de Curitiba, Governo do Estado do Paraná, Ministério da Cultura e Governo Federal, com o patrocínio da Petrobras e da Sanepar, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. A 31ª edição conta ainda com o apoio cultural das seguintes instituições: Ano Brasil Portugal, Casa da Música de Portugal, Centro Cultural Teatro Guaíra, Conservatório de Lyon, Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba, Escola de Música e Belas Artes do Paraná, Faculdade de Artes do Paraná, Família Farinha, Goethe-Institut Curitiba, Jasmine Alimentos, Musicamera Produções, Orquestra Filarmônica de São Petesburgo, Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal do Paraná, Rádio e Televisão Educativa do Paraná – É-Paraná, Sistema Fecomércio Sesc Senac Paraná e Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

Bares e Restaurantes

Zapata Batel

No novo Zapata, tudo foi planejado para trazer o clima mexicano para Curitiba. A casa, construída...

Bares e Restaurantes

Bar do Carioca

O BAR CARIOCA é simples e ao mesmo tempo bem aconchegante. Foi o pioneiro em transmissão...

Bares e Restaurantes

King Temaki Juvevê

A proposta segue a mesma linha da primeira loja, um japonês descolado, ideal para quem tem...